CuriosidadesFilmes

6 curiosidades sobre o filme Laranja Mecânica

0
Alex, personagem principal de Laranja Mecânica

Seis curiosidades sobre o filme Laranja Mecânica, de Stanley Kubrick

Humor de péssimo gosto, violência e pornografia. Esses três conceitos certamente caracterizam muito bem o livro lançado por Antony Burgess, em 1962, e que, posteriormente, serviu como inspiração para o popular Laranja Mecânica, de Stanley Kubrick.

O ano escolhido para o lançamento foi 1971. À época, o filme caiu como uma bomba para os críticos de cinema e como uma ofensa à sociedade conservadora por conta do excesso de violência empregada por seus personagens.

Narrando as desventuras em série do carismático e violento sociopata Alex, interpretado por Malcom McDowell, e sua gangue formada por Pete, Georgie e Dim, chamados de Droogs, o filme mostrou a essência do que tinha de pior nos criminosos de uma Grã-Bretanha totalmente distópica e repressiva.

Confira 6 curiosidades sobre a obra prima de Stanley Kubrick.

1. Censurado

Laranja Mecânica, de Stanley Kubrick

Laranja Mecânica nunca foi banido no Reino Unido, em contramão ao que muitos acreditam. Na verdade, em 1973, o próprio Stanley Kubrick o removeu do mercado naquela região. A decisão do diretor se deu por conta das ameaças de morte que ele e sua família passaram a receber após o lançamento do longa.  Na época, quem quisesse assistir ao filme deveria compra-lo em lojas de países vizinhos.

No Brasil, a produção chegou a ser incluída na relação de obras proibidas pela censura e, posteriormente, removida. À época, quem quisesse apreciar o trabalho de Kubrick precisava viajar para países como o Uruguai.

2. Rolling Stones e os direitos autorais

Os Rolling Stones chegaram a possuir os direitos do filme Laranja Mecânica

Inicialmente, o autor do livro que inspirou a obra de Stanley Kubrick chegou a vender os direitos de produção do filme para ninguém mais, ninguém menos que Mick Jagger, vocalista da famosa banda de rock Rolling Stones, por apenas US$ 500. A intenção do músico com a compra dos direitos era que ele e sua banda dessem vida aos Droogs, no entanto, a ideia não foi pra frente e ele acabou revendendo os direitos por um valor muito mais elevado.

3. Olhos anestesiados

Cena do tratamento Ludovico, em Laranja Mecânica

Uma das cenas mais marcantes do Laranja Mecânica certamente é a em que Alex, personagem interpretado por McDowell, é submetido a um tratamento fictício chamado Ludovico. Nele, o paciente era drogado e mantido com os olhos abertos de forma involuntária assistindo repetidamente diversas cenas violentas com intuito de que o criminoso submetido ao tratamento gerasse repulsa por violência.

Para a gravação das cenas, McDowell precisou ser submetido a uma anestesia nos olhos para que pudesse mantê-los abertos de forma confortável pelo máximo de tempo possível. Apesar da anestesia, o ator teve as córneas arranhadas pelos ganchos utilizados para abrir seus olhos e passou algum tempo sem enxergar.

4. Nadsat

Alex e os Doogs, em Laranja Mecânica

No filme, Alex e seus Droogs utilizam um idioma particular chamado Nadsat. A língua nada mais é que uma mistura de palavras oriundas do inglês, russo e algumas gírias. Logo de início, Kubrick ficou receoso de que sua obra pudesse ter abusado do idioma e se tornado até mesmo incompreensível para o público.

A primeira edição do livro de Antony Burgess acabou recebendo muitas críticas por conta do uso excessivo do idioma fictício, o que acabou fazendo com que o autor adicionasse uma espécie de dicionário Nadsat nas edições posteriores.

Veja também: 6 curiosidades sobre Top Gun: Ases Indomáveis

5. Medo de cobra

Basil, a cobra de estimação de Alex

Basil, a cobra que marcou presença no filme como pet de Alex, foi introduzida na produção após Stanley Kubrick descobrir que o ator, Malcom McDowell, tinha um certo pavor de répteis. A ideia do diretor era de que o animal proporcionasse um ar intimidador para o personagem.

6. Um resumo do Laranja Mecânica

Alex, personagem principal do longa

Por mais incrível que pareça, o filme em sua versão bruta chegou a atingir mais de quatro horas de duração. Após o primeiro corte, Stanley Kubrick precisou abrir uma seleção para a contratação de diversos editores assistentes que, enfim, conseguiram fazer com que a produção chegasse em seus 136 minutos finais, pouco mais de duas horas. Todo o material cortado do longa após as edições foi destruído pelo diretor.

Gostou das curiosidades? Compartilhe com seus amigos.

Informações da produção: IMDb

Clique para avaliar este post!
[Total: 1 Média: 5]
Higor Mendes
Redator com mais de cinco anos de experiência, apaixonado por história, filmes, séries, jogos e curiosidades em geral.

Crítica do Filme ‘Medida Provisória’ de Lázaro Ramos

Artigo anterior

Os Jogos Mais Aguardados em 2022

Próximo artigo

Você também pode gostar

Comentários

Os comentários estão fechados.